ILC Brazil

Ação conjunta
DANONE e ILC-BR

para apoiar o cuidado
do maior patrimônio
da nossa história:

as pessoas idosas!

Sobre o Projeto

O sinal de partida para a construção de uma Liga Ibero-americana contra o idadismo foi dado pelo Dr. Alexandre Kalache em abril de 2021, durante uma live com representantes de organizações da sociedade civil de Portugal e da Espanha e do poder público de Portugal, por ocasião do lançamento do movimento #StopIdadismo.

A Liga surgiu da ideia de trazer para os países ibero-americanos a seriedade com que o idadismo vem sendo tratado em terras anglo-saxônicas. Pretende desenvolver ferramentas culturalmente apropriadas para expor e disseminar nesses países o debate sobre crenças e estereótipos que levam a atitudes preconceituosas e discriminatórias baseadas na idade. Embora o idadismo possa afetar também pessoas jovens, o enfoque da Liga é a discriminação contra pessoas maduras e idosas, que são afetadas de forma mais frequente e grave. O movimento busca, portanto, promover a conscientização sobre esse tipo de discriminação, desenvolver a capacidade de detectá-lo, em nós mesmos, em outras pessoas e nas instituições e, assim, atuar em sua desconstrução.

Para a estruturação da Liga, foram realizados levantamentos de dados visando contextualizar o idadismo e explorar a literatura produzida recentemente sobre esse tipo de discriminação. Outra linha de trabalho foi mapear instituições ibero-americanas que se dedicam a questões referentes ao envelhecimento e à velhice e identificar iniciativas e grupos atuantes no enfrentamento do idadismo. Além disso, foi realizado um trabalho de adaptação para português e para espanhol de materiais relevantes produzidos por organizações internacionais.

Pesquisadores

Kathya Beja Romero

Bacharel em Gerontologia pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades (USP/2021) e em Direito (USP/1983). Especialista em Direito Civil e Direito de Família pela Escola Paulista de Direito (2012). Enquanto defensora pública de São Paulo (1994-2014), teve contato diário com questões familiares intergeracionais, despertando para os conflitos relacionais com pessoas idosas.

Foi membro do Núcleo Especializado da Pessoa Idosa e Pessoa com Deficiência-NEDIPED (2007-2012), tendo pesquisado e emitido pareceres sobre os direitos humanos das pessoas idosas. Formada em mediação de conflitos (2017) e técnicas de convivência (2019) pelo Palas Athena, sempre deu ênfase às questões da pessoa idosa nocontexto familiar e comunitário.

Atualmente, é pesquisadora acadêmica do idadismo nas perspectivas interpessoais no contexto das famílias, do idadismo autodirigido e da discriminação etária das pessoas idosas como fonte dos conflitos familiares e comunitários. Iniciou as atividades no ILC-BR já durante o estágio acadêmico em Gerontologia (2021), sendo uma das atuais pesquisadoras do grupo focal do ILC-BR da Liga Ibero-americana de Enfrentamento do Idadismo.

Mauricio Einstoss de Castro Barbosa

Bacharel em Gerontologia pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo. Pesquisou sobre o direito a cuidados paliativos e à dignidade da pessoa idosa no fim da vida. Realizou estágio na Coordenadoria de Políticas para a Pessoa Idosa – Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, onde participou de ações para obtenção do selo inicial do programa “Cidade Amiga do Idoso”.

Também atuou como estagiário em instituição de longa permanência, em cuidados paliativos e preventivos, em suporte social e no Núcleo Especializado de Direitos da Pessoa Idosa e da Pessoa com Deficiência – Defensoria Pública do Estado de São Paulo. Integrou um grupo de pesquisa em treino cognitivo, no qual trabalhou na elaboração de material didático para orientações sobre saúde e qualidade de vida para pessoas idosas e coordenou o desenvolvimento de revisões sistemáticas.

Atuou como voluntário na coordenação de um programa de visitas a pacientes em cuidados paliativos e como narrador de histórias em hospitais. Possui mestrado em linguística aplicada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e atuou como professor de inglês em cursos de graduação e em escolas de idiomas. No ILC-BR, coordena a pesquisa para a estruturação da Liga Ibero-Americana de Enfrentamento do Idadismo.