ILC Brazil

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Homenagem a Maria De Lourdes Pinheiro Kalache

No dia 29 de dezembro de 2020, partiu deste mundo a Sr. Maria de Lourdes Pinheiro Kalache, ou Lourdinha como era carinhosamente conhecida a mãe do nosso estimado Presidente Alexandre Kalache. 

No dia 05/01/2021, foi celebrada uma missa virtual de sétimo dia, em que mais uma vez, Dr. Kalache nos emocionou com uma linda homenagem a sua amada mãe. 

“MÃE, VOCÊ SE LEMBRA, QUANDO CELEBRAMOS SEUS 90 ANOS? SEU SALÃO, DE TANTAS MEMÓRIAS DE OUTRAS, TANTAS OUTRAS FESTAS, CHEIO, COM NOSSOS AMIGOS, A FAMÍLIA TODA REUNIDA?

ME PEDIRAM ENTÃO QUE EU FALASSE. MAS EU NÃO PODERIA ADOTAR UM TOM PESSOAL – ATÉ PORQUE VOCÊ SOUBE SEMPRE, O QUANTO EU TE AMEI.

ERA PRECISO ENVOLVER TODOS ALI PRESENTES.

DISTRIBUÍ ENTÃO CARTÕES, PEDINDO QUE CADA UM ESCREVESSE UMA PALAVRA, APENAS UMA, QUE ELES ASSOCIASSEM A VOCÊ.

FORAM MUITOS E MUITOS ‘AS’, DE ALEGRIA… ALEGRIA… ALEGRIA.

MAS PODERIAMOS DESFILAR UM ALFABETO INTEIRO.

AOS ‘AS’ DE ALEGRIA PODERIAM SE SOMAR

AUDACIOSA, APAIXONADA

B DE BELEZA

UM BIG ‘C’ DE AUTO-CONFIANÇA

 DECIDIDA     

ESPONTANEA, ESPIRITUOSA…E QUANTA AUTO-ESTIMA!

FEMININA

GENEROSA

HOSPITALEIRA

INTELIGENTE E IRREVERENTE

JOCOSA

O ‘K’, DE JORGE KALACHE

LINDA

MATERNAL…

NADA DE TRISTEZA, NINGUÉM SABE O DIA DE AMANHÃ

OBSTINADA E OUSADA

PERSPICAZ

QUERIDA

RÁPIDA

SAGAZ

TENAZ

ÚNICA….

 E PODERIA CONTINUAR, AFINAL NUNCA LHE FALTOU

VAIDADE

SEMPRE AQUELA COM, SEM DÚVIDA, UM X FACTOR

 

MAS VOCÊ ERA MUITO MAIS, MÃE. PARTE DE SEU FASCÍNIO ADVINHA DA COMPLEXIDADE DE SEU CARÁTER

PARAFRASEANDO EDUARDO GALEANO:

“SOMOS IMPERFEITOS

PORQUE A PERFEIÇÃO É O PRIVILÉGIO ENTEDIANTE DOS DEUSES E DOS SANTOS

E NESTE MUNDO CAÓTICO, ATABALHOADO, DESAJEITADO,

SEJAMOS CAPAZES DE VIVER CADA DIA COMO SE FOSSE O PRIMEIRO

… E CADA NOITE, COMO, SE FOSSE A ÚLTIMA”

 

 Suas imperfeições também me fascinavam

Obstinada, ofuscante, orgulhosa, opressora. Às vezes injusta. Com sua inteligência felina, leonina, você também manipulava. Ah! é… tinha me faltado o Z do Zás-Trás… logo você dava uma reviravolta e, à sua maneira, reparava os estragos que pudessem ter sido causados. 

Afinal, não são assim as Estrelas…as Divas?

GENEROSA VOCÊ FOI ATÉ POR TER VIVIDO TANTO – PROPICIANDO A TODOS A DÁDIVA MAIOR QUE NOS DÁ A LONGEVIDADE: PERDOAR, PEDIR PERDÃO E SER PERDOADO.

 

MESMO NOS ÚLTIMOS ANOS DE SUA LONGA VIDA, MÃE, QUANDO DE VOCÊ RESTAVA APENAS UMA SOMBRA DO QUE ANTES HAVIA SIDO, VOCÊ AINDA EMERGIA POR TRÁS DAS CORTINAS DO FUNDO DO PALCO EM QUE TANTO BRILHOU. E SURPREENDIA COM SUAS TIRADAS. COMO QUANDO EM SEU CENTENÁRIO EU QUIS LHE COROAR ‘MINHA RAINHA’ E VOCÊ, DECEPCIONADA, ME DISSE: “MAS EU  PREFERIA SER PRINCESA.”

 

COMO UMA GEMA, TODAVIA MAIS CINTILANTE, POR MAIS RARA. QUE PRIVILÉGIO PARA AQUELES QUE PUDERAM TESTEMUNHAR ESTES MOMENTOS PRECIOSOS.

 

MÃE, FOI TÃO BOM TER TIDO VOCÊ TANTO TEMPO. DE TER ENVELHECIDO TENDO VOCÊ A MEU LADO

E AQUI VALHO-ME DE CARLOS DRUMOND DE ANDRADE PARA ME PERGUNTAR:

 

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?


Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,


veludo escondido
na pele enrugada,


água pura, ar puro,
puro pensamento.


Morrer acontece
com o que é breve e passa
sem deixar vestígio.


Mãe, na sua graça,
é eternidade.


Por que Deus se lembra
– mistério profundo –
de tirá-la um dia?


Fosse eu Rei do Mundo,
baixava uma lei:
Mãe não morre nunca,


mãe ficará sempre
junto de seu filho

e ele, velho embora,
será pequenino
feito grão de milho.

Ao dedicadíssimo filho Alexandre Kalache, nossa solidariedade e nossos mais profundos sentimentos, extensivos a toda família e amigos. 

Equipe ILC-BR